Transforma um contratempo em algo positivo

Orientação

Quando um obstáculo inesperado atrapalha o teu objetivo, não desesperes. Supera-te.

Última atualização: 1 de junho de 2021
O que fazer depois de um revés

Achavas que já estarias casado com uma determinada idade, mas acabaste de terminar uma relação longa. Treinaste para participar na tua primeira corrida e o evento foi cancelado. Estás a cumprir uma dieta vegana há duas semanas e o que acontece? Estás a meio de um burrito de feijão quando te apercebes de que tem queijo.

"Os obstáculos inesperados de qualquer dimensão podem causar ansiedade, pressão e até paralisia", afirma Carrie Jackson Cheadle, treinadora de desempenho mental e autora dos livros "On Top of Your Game" e "Rebound". Porquê? "Quando as coisas não correm à tua maneira, podes sentir-te fora de controlo", refere Jackson Cheadle.

"Quando acontece algo mau, isso pode enviar-te para uma espiral de pensamentos negativos", explica Jehan Sparks, doutorada e cientista comportamental especializada em julgamento e tomada de decisões na UCLA. Ficas em alerta máximo em relação a qualquer outra coisa que possa ser considerada má, crias novas dúvidas sobre ti e internalizas, e até dramatizas, o momento. Por outras palavras? "Entras numa espiral", afirma Sparks.

No entanto, isso não tem de acontecer. "Um fator de stress só se torna stressante quando determinas que não consegues lidar com a situação com a qual te estás a deparar", afirma Jackson Cheadle. Isso significa que todo o poder está nas tuas mãos. Podes escolher como ver e agir face aos contratempos e até utilizá-los para impulsionar sucessos maiores. Eis o que tens de fazer.

"Um fator de stress só se torna stressante quando determinas que não consegues lidar com a situação com a qual te estás a deparar."

Carrie Jackson Cheadle
Treinadora de desempenho mental

O que fazer depois de um revés

1. Sente tudo o que há para sentir.
"Não fiques triste." "Não deves deixar que isto te afete." Soa familiar? "É normal lutares contra a tua primeira resposta a um evento negativo, mas categorizar essas emoções como «más» retarda a tua recuperação", afirma Jackson Cheadle. "Tens de te permitir sentir os sentimentos para que os consigas ultrapassar", refere.

"Há até um estudo que demonstra que identificar corretamente as tuas emoções pode acelerar o processo de recuperação", acrescenta Jackson Cheadle. Daí ela recomendar pesquisar "lista de emoções" na Internet e utilizar uma fonte com cerca de 50 exemplos para te ajudar a perceber o que estás a sentir. "Em vez de agrupar as emoções em categorias enormes como «bom» ou «mau», podes afirmar, «na verdade sinto-me desesperado», ou «o que realmente sinto é desespero»." "Identificares essa emoção específica e certificares-te de que não há problema em senti-la pode ajudar-te a digerires psicologicamente o que aconteceu e a recuperares mais rapidamente", explica.

2. Aceita e age.
Se alguma vez fizeste improviso, conheces a regra "Sim e...": independentemente do que alguém introduz numa cena, aceitas sempre e desenvolves a partir daí. "Se alguém falar em extraterrestres e tentares contrariar, cai tudo por terra", afirma Jackson Cheadle. O mesmo se aplica ao processar deceções. Se fores abaixo e pensares, "não dá", ficas preso. Aceita o que aconteceu e determina o que podes fazer a seguir, e prepara-te para voltar à carga.

Sparks afirma que adotar esta perspetiva te ajuda a construir e manter uma mentalidade de crescimento ou a acreditar que podes aprender com as situações difíceis e adaptares-te às mesmas em vez de pensares que as tuas capacidades são fixas. Por exemplo, se perderes o emprego, em vez de decidires que não consegues ter êxito na tua área, podes pensar em formas de fortalecer o teu conjunto de capacidades no tempo livre que agora tens. Se torceres um tornozelo uma semana depois de iniciares a tua nova rotina de running, em vez de desistires do desporto, podes comprometer-te a fazer exercícios que te irão ajudar a melhorar o equilíbrio assim que voltares à estrada.

"Este tipo de reenquadramento é também uma forma importante de fortaleceres a tua coragem", acrescenta Sparks. "As pessoas mais corajosas tendem a ter mais sucesso porque são extremamente resistentes a contratempos. Aprendem com as experiências negativas."

3. Dá destaque ao que está a correr bem.
Tal como o pessimismo pode criar uma bola de neve, as boas vibrações também podem gerar impulso. "Se pensares ativamente nos aspetos positivos da tua vida ou nas coisas pelas quais estás grato, especialmente quando estás a passar por algo negativo, começas a aperceber-te de outras coisas positivas", afirma Sparks. "Pensar em vantagens inesperadas da tua nova situação (talvez uma corrida cancelada te permita participar numa corrida virtual num percurso à tua escolha, ou ir morar com os teus pais te permita poupar mais dinheiro para encontrares um apartamento mais agradável) pode ser outra forma de obteres uma sucessão de positividade", acrescenta. Ambas as ações criam confiança e motivação para te ajudar a voltar ao caminho certo e tentar novamente.

"O importante é apenas implementares estas táticas depois de teres sentido os teus sentimentos, mas antes de entrares numa espiral de padrões de pensamento negativos", afirma Sparks. "Tentar isto demasiado cedo pode ser contraproducente, porque não parece autêntico", afirma. Lembra-te, tens de tomar nota das emoções que te aborrecem antes de conseguires ter uma visão mais objetiva e ver o lado positivo que te pode ajudar a avançar.

4. Reinicia o teu objetivo.
Independentemente do que pretendes alcançar, quando enfrentas um contratempo, deves recalibrar o teu objetivo. "O teu cérebro gosta de se agarrar a essa expetativa original mesmo depois de as circunstâncias mudarem", afirma Jackson Cheadle. "Mas se não ajustares o teu objetivo, faças o que fizeres, vais sentir que falhaste."

"A forma como te ajustas depende do que pretendes fazer e daquilo que te motiva", afirma. Podes ter de mudar a tua cronologia. Assim, em vez de viajares com os teus amigos este ano, estabeleces o objetivo de fazer mais e melhor no ano seguinte. Ou então podes precisar de criar uma agenda que consigas cumprir e planear ir a um encontro por semana para começares a sair outra vez. "Independentemente de como reinicias, o fundamental é anotares o novo objetivo, bem como os passos exatos que vais dar para o concretizar", afirma Jackson Cheadle. "Este ato simples envolve a parte orientada para a ação do teu cérebro e pode aumentar significativamente a tua probabilidade de sucesso", refere.

Uma ideia final e animadora: embora possa não parecer assim no momento, na verdade os retrocessos imprevistos podem dar-te uma vantagem de desempenho, levando ao que os especialistas chamam de "crescimento pós-traumático". Num estudo de 2019 da Kellogg School of Management da Northwestern University, os investigadores analisaram cientistas mais novos que enfrentaram contratempos no início das suas carreiras. Os investigadores descobriram que, 10 anos mais tarde, os cientistas superaram consistentemente os seus pares, publicando artigos que foram citados com mais frequência e que tiveram um maior impacto na sua área. Uma teoria, de acordo com Dashun Wang, doutorado e autor principal do estudo, é que as experiências difíceis podem incutir força e capacidade de resolução. "E talvez graças a esses momentos difíceis", afirma Wang, "os cientistas pareceram tornar-se uma versão melhor de si mesmos".

Eis como utilizar a adversidade para tua vantagem.

Texto: Marissa Stephenson
Ilustração: Davide Bonazzi

O que fazer depois de um revés

Vai mais longe

Para obteres mais orientação especializada sobre recuperação, bem como sobre mentalidade, movimento, nutrição e sono, consulta a Nike Training Club App.

Vai mais longe

Para obteres mais orientação especializada sobre recuperação, bem como sobre mentalidade, movimento, nutrição e sono, consulta a Nike Training Club App.

Data de publicação original: 4 de janeiro de 2021

Histórias relacionadas

Como reagir de forma mais positiva

Orientação

Como responder de forma mais positiva a (praticamente) tudo

O que devemos comer para atingir o máximo de desempenho atlético

Orientação

Aspetos fundamentais: o que comer para atingir um desempenho máximo

4 dicas para treinos com faixa de resistência

Orientação

Damos-te as boas-vindas aos treinos com faixas

3 sinais de que talvez precises de acordar mais cedo

Orientação

Três sinais de que talvez devas acordar mais cedo

Sente-te melhor depois de uma noite mal dormida

Orientação

Uma má noite de sono? Recupera de imediato