Encontra o ponto ideal do teu diálogo interno

Orientação

As afirmações-ponte são flexíveis, fundamentadas na realidade e, segundo os especialistas, mais eficazes para atingir os teus objetivos. Experimenta uma hoje.

Última atualização: 30 de junho de 2022
Leitura de 6 min
  • O diálogo interno excessivamente positivo pode ser contraproducente, tendo efeitos negativos na tua confiança e resultando em desmotivação.
  • No entanto, as afirmações-ponte suavizam a contradição entre aquilo em que estás a pensar e aquilo que estás a sentir a nível físico, para que possas controlar melhor a tua mentalidade.
  • Se tens dificuldades em encontrar o tom certo para o teu diálogo interno, uma corrida orientada por áudio da NRC pode dar-te algumas indicações.

Continua a ler para saberes mais...

O melhor tipo de autoafirmação para melhorar o teu desempenho

Seja ou não de forma intencional, é possível que já tenhas falado contigo durante o treino. Existe a versão positiva, em que te motivas com pensamentos dirigidos a ti: "Tu consegues!" ou "Não desistas!". Há também a versão negativa: "Isto parece demasiado difícil" ou "Não sirvo para isto."

Como podes imaginar, o diálogo interno positivo pode resultar numa melhor experiência de treino. De acordo com uma meta-análise publicada na revista Perspectives on Psychological Science, para além de promover uma autoimagem mais saudável, também pode melhorar o desempenho. O diálogo interno positivo (principalmente quando combinado com a visualização e a definição de objetivos) pode ajudar a promover a resistência desportiva, de acordo com uma análise publicada na revista Sports Medicine e também pode fazer com que o teu treino te pareça menos intenso, sugere uma investigação publicada na revista Medicine & Science in Sports & Exercise. A utilização de uma linguagem compreensiva pode resultar num aumento de energia e numa frequência cardíaca mais baixa, revela uma investigação da revista Clinical Psychological Science.

Apesar de todos estes pontos positivos, existe uma linha muito ténue entre o diálogo interno positivo e o excessivamente positivo. Enquanto o primeiro pode alimentar o progresso, este último pode, na verdade, revelar-se contraproducente, pois pode parecer menos realista. "É pior se a tua mente rejeitar o teu diálogo interno positivo do que este não existir de todo", afirma o psicólogo desportivo Jonathan Fader, doutorado e autor de Life as Sport: What Top Athletes Can Teach You About How to Win in Life. "Quando te prometes demasiado e não cumpres, isso diminui a tua autoeficácia ou a sensação daquilo que és capaz de fazer."

Digamos que utilizas uma frase como "Tu dominas isto!" para te motivares para a tua primeira elevação ou para atingir um recorde pessoal de levantamento de pesos que é 10 kg mais pesado do que o teu recorde anterior, mas não atinges o objetivo. É mais provável que fiques a pensar naquilo que não conseguiste do que naquilo que conseguiste (se calhar até conseguiste fazer a elevação até meio ou aumentaste o teu recorde pessoal em 5 kg). "Isto pode potencialmente prejudicar a tua confiança no futuro, o que te pode desencorajar a voltar a tentar", afirma Fader.

Além do mais, uma linguagem demasiado entusiasta pode ser mais frustrante se não for sincera. "Se não o sentes, é mais provável que reajas com emoções negativas", afirma Gloria Petruzzelli, doutorada em psicologia, licenciada em medicina e psicóloga desportiva no departamento desportivo do estado de Sacramento. Isto pode levar-te a parar.

O porquê da flexibilidade ser uma melhor abordagem

Alguns psicólogos recomendam aquilo que denominam de afirmações-ponte. "Estas suavizam a contradição entre aquilo em que estás a pensar e aquilo que estás a sentir a nível físico", afirma Petruzzelli, e criam uma ponte entre os dois sentimentos opostos.

Baseiam-se também em experiências passadas para que o teu diálogo interno positivo se baseie na realidade. Por exemplo, em vez de dizeres: "Vou arrasar nesta corrida porque a minha última corrida de 10 km foi muito rápida" antes da tua primeira meia-maratona, podes dizer algo como: "Esta vai ser a minha corrida mais longa de sempre, vai haver momentos em que vai ser complicada, mas estou a postos para o desafio". A afirmação anterior até pode ser verdade, mas esta última é mais realista tendo em conta a situação.

"As afirmações-ponte costumam resultar porque se baseiam num otimismo objetivo", afirma Fader, o que não é um oxímoro. "O diálogo interno otimista apenas é útil se se basear em factos", explica. "Sem qualquer verdade, pode ser difícil convenceres-te de algo." As afirmações-ponte também são neutras, o que te ajuda a ter uma mente mais aberta e uma mentalidade mais flexível antes, durante e depois de um treino ou um evento. "Em vez de deixares que as tuas emoções definam os teus comportamentos, as afirmações-ponte redirecionam a tua atenção para aquilo que podes controlar e para aquilo que é possível no momento", acrescenta Petruzzelli.

Como utilizar as afirmações-ponte

  • Agarra-te à realidade.
    "Se te estás a mentalizar para um treino ou um evento, deves trocar afirmações vagas por afirmações baseadas em factos", afirma Fader. Imagina: "Já consegui fazer este treino antes" ou "Corri depressa apesar de ter sentido cansaço no passado". "Estas afirmações não assumem que vais obrigatoriamente obter os mesmos resultados, mas assumem que é possível", afirma Fader. "Também fazem com que seja mais fácil elaborar um plano para quando começares a sentir dificuldades", acrescenta. "Podes dizer algo como: «Sei que me vou sentir sem fôlego a meio, por isso, vou concentrar-me na respiração, na forma e continuar a esforçar-me ao máximo»."

  • Elabora o texto de acordo com o momento.
    Quando atingires um ponto difícil do treino, Fader recomenda que te concentres em afirmações tipo instrução criadas de acordo com o momento, como, por exemplo, "Uma repetição ou um quilómetro de cada vez", pois permitem que mantenhas o foco no presente, enquanto afirmações vagas como "Tu consegues!" não correspondem ao que estás a sentir. "Se estiveres a fazer uma caminhada, olhares para o cume e pensares: «Bem, isto vai demorar uma eternidade», essa caminhada vai parecer-te avassaladora", afirma Petruzzelli. No entanto, se disseres, "Posso caminhar 30 minutos e ver até onde consigo ir", vai parecer-te muito mais razoável (e é mais provável que sintas que consegues aguentar mais 30 e talvez ainda mais 30). Podes dar as boas-vindas ao progresso.

  • Redefine as métricas do sucesso.
    O treino não consiste apenas em atingir um objetivo em termos de tempo ou conseguir fazer levantamentos com um determinado peso. "Concentrarmo-nos nos resultados é uma mentalidade de tudo ou nada, apenas nos garante 50% de probabilidade de nos sentirmos bem-sucedidos", afirma Petruzzelli. Depois do treino, questiona-te o seguinte: "Mantive a concentração? Esforcei-me sem fazer uma pausa? Qual foi o meu esforço de acordo com as circunstâncias, que mudam de dia para dia?" Considerar as vitórias específicas da tua sessão em vez de te concentrares apenas no resultado final fará com que sintas maior realização e preparação para enfrentares a próxima sessão. Além do mais, terás acumulado alguma realidade para aperfeiçoares de vez a tua técnica de diálogo interno, seja para usares no teu treino ou em qualquer outra situação da tua vida.

Manter o diálogo interno (mesmo que seja só na tua cabeça) pode parecer um pouco...estranho. Independentemente das afirmações que decidas utilizar, "Tenta durante uma semana, mais ou menos, para veres como te sentes", afirma Fader. "Muitas vezes, não permitimos que o diálogo interno faça, efetivamente, efeito."

Texto: Ashley Mateo
Ilustração: John Holcroft

NÃO PERCAS

Queres ouvir outra voz na tua cabeça (além da tua)? Experimenta uma corrida orientada da NRC ou ouve uma minissérie sobre saúde mental no podcast Trained.

Histórias relacionadas

Seis hábitos da mentalidade de atleta

Orientação

Melhora o teu jogo mental para dizeres adeus às inseguranças

Devo fazer uma pausa durante o treino?

Orientação

Faz uma pausa durante o treino

Como o Exercício Afeta o Sistema Imunitário

Orientação

De que forma o exercício afeta a tua imunidade

Como o Açúcar Afeta o Corpo

Orientação

Açúcar é açúcar, certo?

Como a recuperação afeta o sistema imunitário

Orientação

Como a recuperação afeta o teu sistema imunitário