Oferece opções

Envia um cartão de oferta e deixa a escolha ao seu critério. Comprar

Apresentamos a Asa Mohammed

A dança pode mudar o mundo

Durante a sua infância, a Asa Mohammed tinha dificuldades em expressar-se. Sentiu cólera e ressentimento, mas não encontrava as palavras para o expressar, até encontrar a dança.

Teve aulas de dança em criança e estudou uma variedade de estilos, desde o ballet até ao hip-hop. Mas foi no The Movement Factory, um estúdio de dança no bairro de Peckham, em Londres, que se sentiu em casa para explorar o seu talento. Foi também lá que se apercebeu de que podia ajudar os outros a encontrar novas formas de se expressarem.

"Passei por muito e sei que posso ajudar outras pessoas através do movimento", afirma a Asa.

Leanne Pero, fundadora do The Movement Factory, reparou no talento da Asa e pediu-lhe para experimentar a vertente de ensino. "[A Asa] É incrível e manteve-se muito sensata. Esta é a base dela, é o que gosta de fazer. Por isso, quando a oportunidade surgiu, não hesitou", afirma Leanne.

A Asa teve sucesso como professora, ganhando confiança com cada sessão. "Se gostas do que estás a fazer, as coisas surgem naturalmente", revela.

O que começou como sessões abertas da Asa com as amigas a praticar coreografias transformou-se em aulas totalmente lotadas. Os alunos dizem que adoram as aulas, pois é mais do que um lugar para aprender movimentos ou ensaiar uma coreografia. Os alunos também podem entrar, desabafar sobre as pressões que sentem na escola, obter conselhos sobre o que se passa em casa e ganhar confiança neles próprios.

"

A dança foi apenas uma forma de lidar com os meus sentimentos, para expressar aquilo por que estava a passar.

Asa Mohammed,
Professora de dança

"Nunca se sabe do que precisam", afirma a Asa. "Podem precisar de falar com alguém e estou sempre aqui para eles. Talvez tenham de dançar para se libertarem."

Para a Asa, o The Movement Factory não é apenas um estúdio nem um programa de aulas. É um refúgio seguro que parece ser imune à negatividade do mundo, uma comunidade que acolhe todos e incentiva as crianças a serem elas próprias.

"Há tanto a acontecer. Este mundo precisa que sejamos uma certa forma de luz, e podemos sê-lo através do movimento."

Histórias relacionadas

Lutar pela inclusão: Dulce Orihuela

Lutar pela inclusão: Dulce Orihuela

O campo é das raparigas: Sally Nnamani

O campo é das raparigas: Sally Nnamani