20% de desconto com o código DEC20

Na compra de três ou mais artigos a preço integral*. Comprar *Ver detalhes

Ekin Bernay

All For 1

Cura através do movimento

Ekin Bernay é uma psicoterapeuta de dança e movimento e artista de artes performativas da Turquia. Tendo-se tornado atleta da Nike aos 18 anos, Ekin atuou em todo o mundo e tem participado numa viagem de autodescoberta através do movimento. Agora, partilha as capacidades inatas da dança para promover a cura junto daqueles que a rodeiam e daqueles que mais precisam.

Ekin Bernay começou a dançar aos nove anos de idade, treinando ballet e jazz na sua cidade, Ancara. "Logo no primeiro ano em que comecei as aulas sonhava em ser uma bailarina famosa", afirma. "Mas acho que a primeira vez que as pessoas olharam para mim e viram uma bailarina foi quando fiz o meu primeiro solo num musical, no ano seguinte. Sabia que não me movia como todas as outras pessoas, quando me movia, sentia-me poderosa".

Apenas oito anos depois, o sonho de infância da Ekin começou a tornar-se realidade. Juntamente com mais quatro jovens mulheres de outros locais do mundo, venceu o concurso Dance to LA da Nike. "Foi mágico", recorda Ekin. "Para mim, significou que podia contar a minha história a nível global". E não ficou por aqui: este concurso não foi um prémio isolado para incluir no seu currículo. Aos 18 anos, Ekin assinou um contrato como atleta da Nike.

O poder da Ekin revelou-se nas suas atuações em todo o mundo. Mas para ela, a dança sempre foi mais do que apenas uma atuação. Era uma necessidade, era uma questão de autodescoberta e cura e, possivelmente, isto deu origem ao seu percurso rumo a uma carreira na terapia da dança. "Houve uma altura em que eu não dançava e não me conseguia exprimir dessa forma. Acho que nessa altura estava deprimida", explica. "Sabia que queria fazer algo que me ajudasse, e a outras pessoas, ser artista não era suficiente para mim".

Por este motivo, Ekin mudou de rumo. Atualmente, é psicoterapeuta de dança e movimento, totalmente qualificada, e trabalha entre Istambul e Londres. Em termos clínicos, trabalha com saúde mental no adulto e promove sessões semanais de terapia de grupo em casas de acolhimento para adultos com necessidades graves e contínuas de saúde mental. Obviamente, durante as sessões existe muito movimento, e quase sempre associado a música, mas existe também muita partilha, diálogo e estabelecimento de ligações.

"Sabia que queria fazer algo que me ajudasse, e a outras pessoas, ser artista não era suficiente para mim".

Ekin Bernay

Professora de dança

Ekin trabalhou também com crianças refugiadas na Turquia, promovendo workshops com a International Medical Corps em Istambul, Sakarya e Izmir. "Isto é benéfico por tantos motivos", afirma Ekin. "Revela muito sobre o estado físico, emocional e psicológico da pessoa, bem como sobre as suas necessidades naquele momento".

Um dos grandes benefícios que a Ekin encontra nas suas sessões é quando se criam relações mesmo à sua frente. "Existem todos estes momentos de aceitação, apoio e vulnerabilidade no trabalho em grupo. Estar com outras pessoas transmite muito significado e numa sociedade em que é tão fácil ficar isolado, estas experiências vividas com outras pessoas são muito importantes".

Logo, é natural que a Ekin veja a dança e o movimento como um poder unificante, que proporciona diversidade, mesmo em termos das suas próprias relações pessoais. Ekin dança constantemente com os seus amigos e com as pessoas criativas com quem vive. Eles são a essência do seu grupo artístico e aproxima-os. "Nos momentos em que existimos enquanto corpos em movimento, em que nos compreendemos uns aos outros, partilhamos e respeitamos o espaço, em que nos movemos em conjunto, a um nível que nos afeta de formas semelhantes, é muito mágico", explica.

Paralelamente ao seu trabalho clínico, Ekin continua a trabalhar em projetos a solo, tanto em termos comerciais, como coreógrafa ou consultora, como de forma independente, promovendo workshops ou enquanto artista. Ekin esclarece que até mesmo o trabalho comercial tem qualidades curativas, mas vê o seu desempenho artístico em particular como uma ferramenta pessoal para processar e equilibrar a sua vida. "É a minha terapia", afirma. "É assim que me curo".

Quando questionada sobre o que espera para o futuro, a visão de Ekin é tão generosa, profética e espiritual como ela própria. "A minha esperança para o futuro é que mais pessoas se expressem e que haja mais simpatia e carinho no mundo", afirma de forma sincera. " O amor muda realmente tudo. Se tivermos alguma oportunidade de mudar as coisas, será através do amor".

Estás a postos para mostrar os teus movimentos de dança? Inscreve-te abaixo num dos workshops da Ekin e noutros eventos da comunidade em toda a cidade.