Orientação

Uma pergunta que mudará a forma como te alimentas

Da Nike Training

Uma pergunta que mudará a forma como te alimentas

Perder um momento para repensar o que comes e porquê pode ter um impacto imediato na tua dieta.

Por que razão comeste hoje?

Nós sabemos, parece uma pergunta estranha. Provavelmente parece que há uma resposta óbvia: Porque estava com fome!

No entanto, será que isso é realmente verdade? Pensa no teu dia (até mesmo nos últimos dias) e em cada vez que foste buscar um snack ou fizeste uma refeição. Fizeste-o porque realmente sentiste fome? Não estarias a sós se a tua resposta fosse não.

Grande parte da nossa dieta no dia a dia é automática. Comemos porque é hora do almoço. Comemos porque alguém lá de casa comprou snacks. Comemos porque agora é quando temos tempo para comer ou porque tivemos uma má reunião de trabalho ou uma discussão com a nossa cara-metade, ou porque estamos a percorrer e-mails e redes sociais e nem sequer percebemos que estamos a…comer.

Esta alimentação sem consciência é o motivo pelo qual fazer a simples pergunta "Por que razão estou a comer isto?" está no cerne da estratégia de alimentação saudável para os especialistas em nutrição Brian St. Pierre e Krista Scott-Dixon. Ambos trabalham para a Precision Nutrition, uma empresa que treina e aconselha atletas comuns e de elite. Ambos defendem esta abordagem prática baseada em perguntas para quebrar padrões de uma má alimentação e dar às pessoas a capacidade de fazerem as melhores escolhas nutricionais.

"Ao analisar o «porquê», desvendamos o maior culpado de uma má alimentação: comer com base na emoção."

Nike Training

Ao analisar o "porquê", desvendamos o maior culpado de uma má alimentação: comer com base na emoção. Descobres se estás a comer devido ao stress, ao tédio ou à utilização da comida para lidar com a vergonha ou a culpa, diz St. Pierre, que também é um nutricionista registado. Cita o exemplo dos clientes que lhe dizem que, numa sexta-feira à noite, devoram uma pizza inteira e bebem quatro copos de vinho sozinhos em casa. "Não estou a julgar ninguém, mas há uma razão para isso acontecer", revela. "Se não perguntares «porquê», então saber apenas o que comer não vai resolver o problema."

Quando pensares sobre por que estás a comer, obterás respostas: Porque estou sob stress. Estou com pressa. Estou de rastos. Estou com muita fome! O teu objetivo é fazer pequenas mudanças positivas em resposta a essas razões. Pensa em cada uma como um passo em frente num contínuo de uma alimentação mais saudável, diz Scott-Dixon, Diretora de Currículo da Precision Nutrition e educadora nutricional com mais de 20 anos de experiência. A pequena mudança que funcionou para ela: respirar a meio da refeição. "Este ato simples coloca-me numa posição de controlo", explica. "Não encho a boca de forma inconsciente ou apressada. Estou a tomar a decisão de comer."

Uma pergunta que mudará a forma como te alimentas

"Podes continuar a comer se quiseres. A comida está sempre à tua disposição. No entanto, para descobrires se realmente queres comer, faz uma pausa."

Nike Training

Isto é o que a equipa da Precision Nutrition designa de "a arte da pausa". Um momento de cinco segundos que faz com que o teu cérebro esteja presente e concentrado nos sinais de fome do teu corpo, o que ajuda a parar de comer quando estiveres num estado saciado e não até te fartares. A palavra "pausa" é essencial. "Não estamos a dizer parar", afirma Scott-Dixon. "Podes continuar a comer se quiseres. A comida está sempre à tua disposição. No entanto, para descobrires se realmente queres comer, faz uma pausa."

Se isto parece demasiado simplista, experimenta fazê-lo. Senta-te e faz uma refeição à mesa sem televisão, telemóvel nem jornal. Come um bocado, pousa o garfo e faz uma pausa: pensa por que razão estás a comer. "Isto é verdadeiramente desafiante!", diz Scott-Dixon. "No entanto, muda completamente a experiência das pessoas com a comida."

Os atletas de elite utilizam um padrão de atenção semelhante, explica St. Pierre. Observa um jogador de basebol a sair da caixa do batedor, respirar fundo e a recompor-se. Observa uma jogadora de futebol a inspirar profundamente antes de cobrar uma grande penalidade. "Os atletas fazem sempre este tipo de coisas intuitivamente para abrandarem, para não se apressarem nem fazerem um erro em piloto automático", revela "Eles não meditam durante 10 minutos. Respiram, dão um suspiro e retomam a ação." Esta mesma ideia aplica-se quando comes.

Podes até mesmo fazer uma pausa a meio daquilo que achas que é uma asneira, diz Scott-Dixon. Suponhamos que estás a comer um prato de batatas fritas por causa do stress, mas lembras-te de fazer uma pausa e respirar. Acabas por te aperceber de que nem sequer estás com fome. Não queres sequer comer aquilo. "Não penses nisto como um momento catastrófico", atesta Scott-Dixon. "Em vez disso, pensa: «Sim! Consegui aperceber-me.» Celebra esse momento e lembra-te da sensação de forma a estares a postos para a próxima vez que estiveres sob stress e fores buscar comida."

"Fazer estas escolhas conscientes funciona especialmente quando tens desejos de comida."

Nike Training

Fazer estas escolhas conscientes funciona especialmente quando tens desejos de comida. Scott-Dixon vai mais longe, questionando-se: "«O que é que eu acho que este alimento vai fazer por mim? Que sentimentos acho que vou ter depois de comer isto?» ou «Como é que comer isto me fará sentir menos da forma como me estou a sentir?», quer se trate de stress, frustração, raiva." Estas perguntas são particularmente úteis, acrescenta, porque as pessoas conseguem frequentemente encontrar as respostas de imediato. Elas percebem que a verdadeira razão pela qual estão a devorar uma pizza numa sexta-feira à noite é porque precisam de um escape, uma pausa ou uma distração.

É aqui que o método de perguntas realmente compensa: quando nos interrogamos mentalmente «Porquê?», interrompemos padrões de alimentação inconscientes e temos a capacidade para reconhecer para o que é que realmente estamos a utilizar a comida. Se ainda assim decidires que queres uma segunda sobremesa ou bebida, "Pelo menos agora estás a fazer uma escolha consciente", diz St. Pierre. "Muitas vezes, o simples facto de pensares conscientemente no que estás a comer e a beber impedir-te-á de caíres em excessos."

Faz disto um hábito: para ajudar a evitar que comas de forma inconsciente, faz uma pausa de cinco segundos a meio de uma refeição. Associa este novo comportamento a um hábito que já tenhas, como beber um gole de água. Assim, quando beberes a água, lembra-te: Faz uma pausa. Certifica-te de que te felicitas sempre que puseres em prática o teu novo hábito, o que te ajudará a interiorizá-lo.

Uma pergunta que mudará a forma como te alimentas

Junta-te à Nike Training Club

Acede aos nossos Experts e aos nossos treinadores de classe mundial que ajudarão a que te mantenhas no ativo.

Uma pergunta que mudará a forma como te alimentas

Junta-te à Nike Training Club

Acede aos nossos Experts e aos nossos treinadores de classe mundial que ajudarão a que te mantenhas no ativo.

Histórias relacionadas

O que devemos comer para atingir o máximo de desempenho atlético

Orientação

Aspetos fundamentais: o que comer para atingir um desempenho máximo

Batido de melancia de recuperação

Orientação

Batido de recuperação de melancia

Receita simples e saudável de batido de manga

Orientação

Batido de manga

O teu contexto afeta o que comes

Orientação

Como o ambiente afeta a tua dieta

Desfruta da comida com uma alimentação intuitiva

Orientação

Como comer de forma intuitiva te pode ajudar a desfrutar da comida sem culpa