Ver acontecer para fazer acontecer

Orientação

Visualizares-te a cruzar a linha da meta ou a dominar aquela entrevista de emprego pode ser a chave para desbloqueares todos os tipos de sucesso.

Última atualização: December 21, 2020
Visualiza o que acontece para o fazeres acontecer

Isto pode deixar-te surpreendido: o teu cérebro reage da mesma maneira quer te imagines a marcar o golo da vitória quer chutes realmente a bola em direção à baliza, e a investigação comprova-o. É por isso que a visualização, um truque mental utilizado por atletas profissionais, empresários bem-sucedidos, e treinadores e mentores que os apoiam, é uma forma de eleição para aumentar o desempenho.

A visualização significa criar cenas distintas e vívidas na tua cabeça. Pode ser utilizada para relaxares ou para te preparares para alcançar um resultado. "Quando desenvolves uma imagem no cérebro, são ativadas várias áreas", explica Sheri Dewan, médica, neurocirurgiã do Hospital Northwestern Medicine Central DuPage. Em primeiro lugar: o teu lobo frontal, que é responsável pela aprendizagem, por planear e executar esses planos. Também envolves o teu lobo occipital, o que te ajuda a visualizar aquilo em que estás a pensar. E, depois, ver a imagem em repetição atenua essencialmente a resposta da tua amígdala (a tua amígdala é o centro do modo lutar ou fugir do cérebro), o que pode diminuir a ansiedade e o medo em torno da atividade. "A repetição visual também reforça a via motora entre o teu cérebro e os teus músculos como se estivesses realmente a fazer essa ação em tempo real", acrescenta Angie Fifer, doutorada e consultora certificada de desempenho mental em Pittsburgh e membro da comissão executiva da Association for Applied Sport Psychology. "Todos estes mecanismos funcionam em conjunto para aumentar a tua capacidade para dares o teu melhor na vida real", afirma a Dr.ª Dewan.

Isso pode explicar por que motivo este exercício mental pode ser tão eficaz e tem capturado a atenção dos investigadores há muito tempo. De acordo com o consultor certificado de desempenho mental Alan Chu, doutorado, professor assistente e presidente da Sport, Exercise, and Performance Psychology na Universidade de Wisconsin-Green Bay, um dos primeiros estudos de visualização foi feito em 1960. Dividiu uma equipa de basquetebol do ensino secundário em dois grupos: um concentrou-se apenas na prática física e o outro trabalhou exclusivamente na visualização de competências motoras específicas. Após 14 dias, o grupo que utilizou a visualização revelou estar quase tão apto para desempenhar essas competências como os jogadores que se concentraram apenas no treino físico.

A repetição visual também reforça a via motora entre o teu cérebro e os teus músculos como se estivesses realmente a fazer essa ação em tempo real.

Angie Fifer
Doutorada e consultora certificada de desempenho mental em Pittsburgh

Desde então, surgiu uma série de estudos sobre o tópico. Um estudo na revista "Journal of Neurophysiology" descobriu que quando as pessoas com gesso nos pulsos se imaginavam a dobrar os pulsos, perdiam 50 por cento menos força do que os seus pares não-visualizantes, depois de estarem imobilizadas durante quatro semanas. Outro revelou que as pessoas que queriam aumentar o consumo de fruta e imaginavam cada etapa do processo (quando, onde e como iriam comprar, preparar e comer a fruta) duplicaram o consumo. Por fim, um estudo piloto publicado na revista "Journal of Imagery Research in Sport and Physical Activity" revelou que os ginastas que realizavam técnicas de imagens aumentaram a sua autoconfiança. A lista continua.

Visualiza o que acontece para o fazeres acontecer

Como visualizar com confiança

Posto tudo isto, a visualização não é tão simples como fechar os olhos (antes fosse). Os especialistas dizem que há práticas melhores para fazer com que o teu trabalho mental funcione. Eis um guia:

1. Acorda e cria.
Logo depois de acordares, faz uma "visualização do processo" de cinco minutos. Imagina todos os comportamentos necessários para atingires o teu objetivo e anota-os. Imaginemos que queres finalmente resolver um conflito com um familiar que dura há semanas. Visualiza-te a mandar uma mensagem para combinar uma chamada, a meditar ou fazer exercício para te centrares antes da chamada, a falar calmamente sobre tudo o que queres dizer e a comprar um cartão para lhe enviar mais tarde. Em seguida, segue e faz exatamente o que visualizaste. "Isto aumenta a confiança e, se for praticado de forma consistente, diz ao teu cérebro que mereces ter sucesso porque estás a comportar-te de acordo com o teu plano", afirma Michael Ceely, psicoterapeuta licenciado e treinador de desempenho mental em Berkeley, Califórnia. "Fazer esta técnica logo pela manhã garante que a tua mente tem tempo para registar o teu plano visual antes de agir na vida real", diz Ceely.

É também um passo prático para dominares antes de avançares para visualizações mais desafiantes (por exemplo, criar o teu próprio negócio) que poderiam parecer assustadoras ou irrealistas logo de início. "Aprende a rebobinar as tuas imagens e começa de novo lentamente se não te identificares com elas", diz Fifer. "Mais tarde ou mais cedo, com a prática, ganharás mais controlo e habilidade para manipular as imagens exatamente para aquilo que queres vivenciar", afirma.

2. Explora os detalhes.
De acordo com Chu, quando imaginas todos os detalhes, cenários e emoções envolvidos na concretização do teu objetivo, estás a praticar como ter êxito em ações concretas e não apenas a pensar casualmente sobre como as alcançar. "Para fazeres isto corretamente, considera o máximo número possível dos teus cinco sentidos e como eles se podem aplicar para alcançares o teu objetivo", diz Anna Hennings, consultora de desempenho mental em Austin.

Se o objetivo é escalar uma montanha, visualiza a sensação das rochas que vais pisar, o cheiro do ar livre, a vista do vale abaixo de ti, o som do vento e o sabor do almoço que vais comer no topo. Se o teu objetivo é conseguires um emprego na tua empresa de sonho, imagina o fato que usarias na tua entrevista, o café que beberias antes, a música de fundo que ouvirias para acalmar o nervosismo, etc. Ao não deixares nada (ou antes, tudo) para a imaginação, a tua imagem pode parecer mais real, diz Chu.

3. Relembra um desempenho excelente.
"Reproduzir um evento de sucesso pode ajudar-te a identificar os teus pontos fortes e os passos que deste para fazer com que as coisas acontecessem, de forma a que estás mais bem equipado para as repetir", afirma Hennings. Também pode ajudar-te a aproveitar a energia e a confiança de uma vitória anterior, o que é particularmente útil em caso de dúvida.

Não tens um momento vitorioso que seja semelhante ao teu objetivo atual? Não te preocupes. "Pensa num momento em que te sentiste completamente calmo, extremamente entusiasmado ou incrivelmente forte e utiliza esse momento para influenciares e impulsionares as tuas emoções e fisiologia no presente", diz Hennings. Por exemplo, se quiseres criar uma apresentação virtual, mas nunca tiveres feito uma apresentação ao vivo em frente a uma turma enorme, rebobina para um momento em que conseguiste acalmar os nervos rapidamente, como num primeiro encontro. "Ou podes inspirar-te num desempenho passado de outra pessoa", afirma Hennings. Observa atentamente alguém que está a executar uma tarefa com sucesso, aponta o que funcionou e, em seguida, visualiza-te a melhorar a tua arte com base no que aprendeste.

4. Imagina o oposto do que queres.
Se alguma vez perderes a motivação para algo que estás a tentar alcançar, experimenta um truque chamado de visualização negativa. "Imagina como seria a vida no cenário oposto, onde não conseguias alcançar o que queres", diz Laurie Santos, doutorada, professora de psicologia e diretora da Silliman College na Universidade de Yale. Visualiza-te a sofrer uma lesão que impossibilita que viajes de mochila às costas, ou perderes a memória e deixares de escrever o teu romance. "Essa pequena mudança de mentalidade é o suficiente para fazer com que valorizes o teu objetivo", afirma Santos.

É simples: tornamo-nos complacentes e, muitas vezes, ficamos aborrecidos, à medida que nos habituamos às mesmas coisas antigas, mesmo que as adoremos. "Mas a visualização negativa pode libertar-nos desse sentimento", diz. Da próxima vez que estiveres com dificuldade em calçar as sapatilhas ou começar a escrever, imagina-te a perder a capacidade e provavelmente ficarás entusiasmado para alcançar o objetivo.

"Lembra-te de que, embora a visualização possa ajudar-te a atravessar a linha da meta de uma maratona, terás de treinar a tua resistência se nunca correste distâncias longas", afirma Chu. O mesmo vale para aprender a tocar piano ou reduzir o consumo de plástico: tens de te esforçar na mesma. Afinal de contas, o teu objetivo final é alcançar o que visualizas para que consigas visualizar tudo o que consegues alcançar.

Visualiza o que acontece para o fazeres acontecer

Vai mais longe

Para obteres mais orientação especializada sobre recuperação, bem como sobre mentalidade, movimento, nutrição e sono, consulta a Nike Training Club App.

Vai mais longe

Para obteres mais orientação especializada sobre recuperação, bem como sobre mentalidade, movimento, nutrição e sono, consulta a Nike Training Club App.

Histórias relacionadas

O melhor tipo de autoafirmação para melhorar o teu desempenho

Orientação

Como aumentar a tua motivação para garantir o teu melhor desempenho

O que devemos comer para atingir o máximo de desempenho atlético

Orientação

Aspetos fundamentais: o que comer para atingir um desempenho máximo

Como podes motivar-te para treinar

Orientação

Multiplica a tua motivação por dez

Como adotar uma dieta vegetariana

Orientação

Aspetos fundamentais de uma dieta à base de plantas

O Que as Nossas Emoções Nos Estão a Dizer

Orientação

O que as tuas emoções te estão a tentar transmitir