Orientação

Não deixes que a exaustão mental arruíne os teus treinos

Uma mente cansada pode enfraquecer o teu desempenho, mas há maneiras de manter a energia física elevada mesmo quando a energia mental está reduzida.

Última atualização: December 23, 2020
Mantém a tua Energia Mental Elevada para Um Desempenho Forte

Se esta manhã tiveste a sensação de correr a 4:20 minutos por quilómetro quando na verdade correste a um ritmo confortável de 5:35 minutos por quilómetro, o problema pode estar na tua mente e não nos teus músculos.

No âmbito de um novo estudo publicado na revista "Medicine & Science in Sport & Exercise", corredores de resistência profissionais correram o tempo que conseguiram depois de realizarem uma tarefa de 45 minutos no computador que envolvia clicar rapidamente numa tecla ao receber instruções para o fazer. O resultado foi que desistiram mais rapidamente do que quando fizeram o mesmo teste de corrida depois de assistirem a um documentário. Ao realizar ambos os testes, as frequências cardíacas, o consumo de oxigénio e os níveis de lactato eram equivalentes, o que significa que não existia qualquer tipo de impacto ao nível do corpo. A diferença estava no cérebro.

"O cansaço mental aumentou a perceção do esforço", também conhecido como taxa de esforço percebido (RPE), ou seja, o esforço que sentiam que estavam a fazer durante a corrida, afirma Bruno Moreira Silva, doutorado, professor assistente da Universidade de São Paulo, Brasil, que liderou o estudo. Por este motivo, não conseguiram correr a mesma distância.

A ciência do cansaço mental

De acordo com Kristy Martin, professora assistente do Research Institute for Sports and Exercise da Universidade de Camberra, na Austrália, tal como podes ficar fisicamente cansado depois de uma corrida de 16 km ou um treino de HIIT rápido, podes ficar mentalmente cansado depois de um longo dia de trabalho ou de uma tarefa árdua que dure apenas alguns minutos. Uma tarefa que provoque cansaço mental ou "exaustão mental" é geralmente "algo que preferirias não fazer, seja pelo facto de ser verdadeiramente difícil ou verdadeiramente aborrecido", afirma Martin.

Alguns estudos demonstraram que a exaustão mental pode afetar negativamente a tua capacidade de manter um determinado nível de potência numa bicicleta estática, manter um exercício isométrico (como uma prancha) ou manter a velocidade ao nadar 1500 metros. No entanto, se reparares, nenhum destes exercícios são sprints. Isto acontece porque a resistência, "qualquer atividade na qual tenhas de manter um ritmo", segundo Martin, pode exigir um esforço mental consciente para que decidas continuar. "E visto que o cansaço mental aumenta a perceção do esforço, esta decisão torna-se mais difícil à medida que avanças", afirma Martin. Por outro lado, durante um exercício rápido de 20 segundos, tens menos tempo para pensar ou para perder a motivação.

Uma tarefa que provoque cansaço mental ou "exaustão mental" é geralmente "algo que preferirias não fazer, seja pelo facto de ser verdadeiramente difícil ou verdadeiramente aborrecido".

Kristy Martin, professora assistente do Research Institute for Sports and Exercise da Universidade de Camberra

Os sintomas da exaustão mental são fáceis de identificar: falta de energia, falta de vontade de te esforçares, alterações de humor, reações demoradas, falhas de atenção e até mesmo diminuição da precisão, o que pode fazer com que tenhas menos pontaria durante um jogo de futebol, por exemplo. No entanto, é um pouco difícil identificar porque é que isto acontece, pelo menos sem analisar o teu cérebro.

A teoria de Martin e dos seus colegas, exposta numa análise recente, centra-se na formação de um composto denominado adenosina na parte do cérebro que controla a perceção do esforço, a persistência nas tarefas e o processamento da noção de esforço face à recompensa. A adenosina é produzida pela atividade mental e física intensa. Os investigadores acreditam que quanto maior for a acumulação da mesma no teu cérebro, mais forte terá de ser o sinal do teu cérebro para que continues a pedalar, a nadar ou a manter a posição de prancha, o que torna a tarefa ainda mais desafiante. A adenosina bloqueia também a libertação de dopamina, o composto químico que regula a motivação, o que constitui uma dupla dificuldade para o teu estado de espírito.

Mantém a tua Energia Mental Elevada para Um Desempenho Forte

A boa notícia? Se simplificares as coisas na tua cabeça, o teu corpo consegue um melhor desempenho. Eis como o fazer.

  1. Limita a exaustão mental à partida.
    "Se queres dar o máximo nos teus treinos, é fundamental evitar o cansaço mental antes dos mesmos", afirma Samuele Marcora, doutorado, professor do departamento de ciências biomédicas e neuromotoras da Universidade de Bolonha, em Itália. Para o fazer, prepara-te o melhor possível antes do treino (escolhe o circuito, o equipamento e a lista de reprodução no dia anterior) e pensa em planos alternativos para eventuais problemas que possam surgir ao longo do dia. Se fizeres tudo isto depois de sete a nove horas de sono, tanto o treino como a preparação para o mesmo não te parecerão tão difíceis.
  2. Recupera antes da tua sessão.
    Por vezes, quando tens reuniões sucessivas ao logo do dia, por exemplo, o cansaço mental é inevitável. Existem poucas evidências científicas de quanto tempo dura este cansaço, mas uma recuperação adequada "requer tempo, bem como evitar outros estímulos", afirma Silva. Martin recomenda uma sesta revigorante de 20 a 30 minutos para que o teu cérebro possa desligar e reiniciar, bem como ingerir um snack de fácil digestão antes do treino, visto que o teu cérebro tem tendência a acumular adenosina quando tens falta de energia.
  3. Pondera tomar um café.
    A cafeína tem uma estrutura semelhante à da adenosina. Assim, quando se liga aos recetores de adenosina, pode bloquear o efeito deste composto. Além disso, a investigação de Marcora revelou que a cafeína reduz a atividade nas áreas pré-motora e motora do cérebro durante o exercício, o que diminuiu o teu RPE nesse momento. Se tomares um café 30 minutos antes da tua sessão, é possível que aguentes mais tempo e até vás mais longe.
  4. Engana a tua mente.
    Se continuas a sentir que o cérebro está a comprometer o teu treino, não tens de sucumbir a esse sentimento. De acordo com a investigação, podes reduzir a tua perceção de esforço com música (quanto mais te quiseres esforçar, mais forte deve ser a batida), falar contigo próprio (pensa na segunda pessoa, por exemplo "Tens de continuar" em vez de "Tenho de continuar") ou, simplesmente, sorrir (o que também te ajuda a poupar a energia que aplicas durante a sessão).
  5. Convence-te de que não passa de um sentimento.
    Independentemente da força da voz na tua cabeça que te diz que não aguentas mais um minuto, lembra-te de que é apenas a tua cabeça, não é um músculo ou articulação que te está a suplicar que pares porque sente dores e não consegue continuar. "Muitas pessoas disseram-me que o facto de saberem que a noção de limite é uma perceção lhes permitiu atingir os seus recordes pessoais", afirma Marcora. Concentra-te no facto de que essa sensação de que não aguentas mais é apenas uma sensação e conseguirás ultrapassá-la. Essa pequena dose de perspetiva pode ser o suficiente para o conseguir.
Mantém a tua Energia Mental Elevada para Um Desempenho Forte

Vai mais longe

Para obteres orientação mais especializada sobre mentalidade, bem como sobre movimento, nutrição, recuperação e sono, consulta a Nike Training Club App.

Mantém a tua Energia Mental Elevada para Um Desempenho Forte

Vai mais longe

Para obteres orientação mais especializada sobre mentalidade, bem como sobre movimento, nutrição, recuperação e sono, consulta a Nike Training Club App.

Histórias relacionadas

O melhor tipo de autoafirmação para melhorar o teu desempenho

Orientação

Como aumentar a tua motivação para garantir o teu melhor desempenho

Como simplificar a tomada de decisões para atingires os teus objetivos

Orientação

Escolhe ter hábitos saudáveis sem as dificuldades

Dormir a sesta para melhorar o desempenho

Orientação

Treino que podes fazer de olhos fechados

Como a recuperação afeta o sistema imunitário

Orientação

Como a recuperação afeta o teu sistema imunitário

A tenacidade é inata ou pode ser desenvolvida?

Orientação

A tenacidade é inata ou pode ser desenvolvida?